Britney Spears decidiu quebrar o silêncio e desabafar com os fãs após o lançamento do

documentário "Framing Britney Spears". 


A produção, lançada pelo The New York Times em parceria com a Hulu, gerou bastante

comoção entre o público por trazer à tona a forma como a "Princesa do Pop" foi tratada

pela mídia, principalmente após o colapso que resultou em uma internação da cantora

em uma clínica psiquiátrica e na obrigação de viver sob a tutela de seu pai desde 2008.


"Minha vida sempre foi muito especulada... Fui observada e julgada a minha vida inteira!

Pela minha sanidade, preciso dançar ao som de Steven Tyler todas as noites para me

sentir selvagem, humana e viva! Eu fui exposta a minha vida toda me apresentando

na frente das pessoas", escreveu ela. 


"É preciso muita força para confiar no universo com sua verdadeira vulnerabilidade, porque

sempre fui muito julgada, insultada e envergonhada pela mídia... e ainda sou até hoje! Enquanto

o mundo continua girando e a vida continua, nós ainda permanecemos muito frágeis e

sensíveis como pessoas. Eu ainda não assisti ao documentário, mas pelo que vi dele,

fiquei constrangida pelo foco em que me colocaram... Chorei por duas semanas e, bem,

ainda choro às vezes!"


"Eu faço o que posso em minha espiritualidade para tentar e manter minha própria alegria,

amor e felicidade! Dançar todos os dias me traz alegria! Não estou aqui para ser perfeita...

perfeição é entediante... estou aqui para gerar bondade!", finalizou a artista.